UFMG, JMM Tech e governo de Minas testam nova tecnologia para área da segurança pública

Postado em 20/12/2019 às 15:50:12

Sistema será adotado pelas polícias Civil e Militar e pelos cidadãos; testes já estão sendo realizados no interior do Estado

Reunião na UFMG e JMM TECH.
Data: 16-12-2019.
Foto: renato Cobucci / Imprensa-MG

Um software que está sendo desenvolvido pelo Departamento de Ciência da Computação (DCC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a empresa de tecnologia JMM Tech, que criou e custeou o projeto, promete transformar a maneira como Polícia Civil, Polícia Militar e cidadãos lidam com a integração da segurança pública. O trabalho é fruto de um Protocolo de Intenções de Investimentos firmado pela Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) e a empresa JMM Tech, assinado em setembro de 2019.

O sistema, focado na segurança pública, está em testes na cidade de Governador Valadares, por meio da parceria entre a JMM Tech, a Prefeitura Municipal de Governador Valadares, 8ª Região da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), 8º Departamento da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais e Associação Comercial e Empresarial de Governador Valadares.

O software é codificado para uso nos celulares dos policiais e permite acompanhar a movimentação de tropas, o planejamento de missões, com monitoramento de sua execução, o direcionamento de viaturas com acompanhamento no mapa digital, permitindo ainda o pedido de reforço e a emissão de formulário de ocorrência por voz, entre outras funções. Para o cidadão, o sistema apresenta outras funcionalidades, como, por exemplo, emitir alertas de socorro, registro de ocorrência com inclusão de imagens e áudio, além de possibilitar a busca no dispositivo por uma rota mais segura.
O projeto prevê ainda a implantação de uma sala de comando e controle e será testado também pela Polícia Civil da região de Governador Valadares. O software será cedido gratuitamente pela JMM Tech para as regiões de Governador Valadares e de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha. Em Araçuaí, a empresa doou os equipamentos para instalar uma sala de comando e controle. A fase de testes deve durar até final de janeiro de 2020, quando há a previsão de lançamento oficial do sistema.
Os responsáveis pelo desenvolvimento do software são o CEO da JMM Tech Ernani Jardim de Miranda Machado, e a equipe de pesquisadores e desenvolvedores do Departamento da Ciência da Computação (DCC) da UFMG. Conforme explica Ernani Machado, esse é um projeto privado em parceria e consonância com o governo do Estado e a UFMG; que foi custeado 100% com dinheiro privado. “O governo estadual vai eleger outras 11 cidades, além de Governador Valadares, para que o sistema possa operar de maneira totalmente gratuita”, afirma.
“Estamos em um Estado síntese do Brasil. A escolha por Minas Gerais é porque, primeiramente, sou mineiro e, para minha sorte, é um dos Estados com maior excelência em P&D (pesquisa e desenvolvimento), onde alguns dos principais cérebros compõem o DCC UFMG”, avalia Machado. “É primordial um governo que incentiva a inovação, busca soluções e quer analisar constantemente resultados em busca de aperfeiçoamento em prol da população —e isso está sendo feito aqui. Além disso, a maneira como a prefeitura de Governador Valadares e a associação comercial abraçaram o projeto nos faz crer que será uma grande experiência”, afirma.

Tríplice Hélice da Inovação

Nesta semana, Ernani Miranda e a equipe de desenvolvedores do DCC UFMG apresentaram o sistema ao vice-governador Paulo Brant, ao presidente do Indi, Thiago Toscano, à superintendente de pesquisa e tecnologia da Secretaria Estado de Desenvolvimento Econômico, Gabriela Pinheiro, e aos representantes das polícias Civil e Militar. Durante a agenda, no dia 17, o vice-governador Paulo Brant falou que os índices de criminalidade em Minas Gerais estão sendo reduzidos acima da média brasileira. “[O software] é um projeto fantástico, porque estamos trabalhando em Minas Gerais na integração das polícias Civil e Militar com muito planejamento, com vários projetos e, com essa tecnologia, vamos potencializar, enormemente, a obtenção de resultados, que já são muito bons “, avaliou Brant.
Na mesma linha, a superintendente de pesquisa e tecnologia da Secretaria Estado de Desenvolvimento Econômico Gabriela Pinheiro endossou que a parceria com a JMM Tech é um exemplo da tríplice hélice de investimento, uma vez que envolve o Estado, universidade e iniciativa privada. “O fomento desse relacionamento das universidades com as empresas de tecnologia —e o governo nesse apoio— é fundamental para termos resultados que, de fato, façam sentido para a sociedade, que a gente gere produtos de alto valor agregado, desenvolva centros de P&D e atraia cada vez mais empresas para cá”, afirmou.
Por sua vez, o presidente do Indi destacou que o desenvolvimento do software é muito importante para Minas Gerais. “Estamos tendo em Minas projetos de alta tecnologia, que demandam mão de obra qualificada, em consonância com aquilo que se espera de uma economia que cresce e procura se diversificar”, afirmou. “Essa área da tecnologia da informação é muito importante para a economia mineira. E nós estamos conseguindo manter essas empresas aqui, com projetos que estão agregando valor nas áreas de TI e de segurança pública”, afirmou Thiago Toscano.

Reunião na UFMG e JMM TECH.
Data: 16-12-2019.
Foto: renato Cobucci / Imprensa-MG