O que o INDI pode fazer pelos municípios mineiros?

Postado em 11/05/2017 às 16:57:16

Hoje é o último dia do 34° Congresso Mineiro de Municípios, e a Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI) marcou presença no evento, que aconteceu no Expominas, entre 9 e 11 de maio. Em três apresentações de mesmo conteúdo, junto ao BDMG e à Codemig, funcionários do INDI falaram sobre o fomento para o desenvolvimento econômico municipal. O público, composto por gestores municipais, foi treinado nas melhores práticas para atração de investimentos nos municípios.

Márcia Amaral, prefeita do município de Desterro do Melo, Campo das Vertentes, conta que pretende procurar o INDI após o evento. “Meu foco, para essa gestão, é o desenvolvimento econômico do município. Através da palestra, vi que realmente precisamos buscar esses parceiros, principalmente para atrair investidores. Desterro do Melo é um município pequeno, onde a atividade econômica precisa ser alavancada para gerar emprego e renda”, explica a prefeita.

Cerca de 200 vereadores, prefeitos e gestores públicos, que passaram pelas palestras nos três dias de congresso, puderam conhecer o trabalho da Agência, que se colocou de portas abertas para os municípios mineiros.

Como atrair investimentos?

As palestras incluíram treinamento do público e apresentação dos serviços oferecidos pelo INDI. Funcionários da casa contaram suas experiências junto a prefeituras e empresas, e passaram dicas e um conhecimento prático de como lidar com investidores. Para os participantes, foram distribuídos formulários, em um esforço de registrar e aproximar os gestores públicos do trabalho realizado no INDI.

“Em contato mais próximo com o município, vamos saber as reais necessidades desses gestores: são muitos problemas em relação a licenciamento ambiental, financiamentos, coisas que estavam muito distantes e que tendem a ficarem mais próximas. Esse estreitamento é uma preocupação do governo, que vive uma nova fase chamada governo presente, e o INDI está sintonizado com essa proposta”, afirma Renato Andrade, gerente da Secretaria Executiva do GCPPDES. O público foi treinado na estrutura operacional que o município deve ter para atrair investimentos, no tratamento que deve ser dado ao investidor e em adequações na legislação municipal que promovam a atração de empresas.

Os palestrantes falaram sobre os serviços do INDI com mapeamento de terrenos municipais, com a construção de infraestrutura e com o apoio dado à expansão de empresas já instaladas. O prefeito de Pedrinópolis, Triângulo Mineiro, Antônio José Gundim, explica que tem interesse em instalar um distrito industrial na cidade. “Ainda está em avaliação onde será o distrito, e eu gostaria que o INDI nos assessorasse quanto a isso: a estudar a melhor localização, próxima a uma subestação de energia elétrica do município, e de modo correto quanto a aspectos ambientas”, conta. Além das apresentações, funcionários do INDI estiveram disponíveis no estande do governo do estado.

Plataforma DataViva

Nas palestras, foi apresentada a plataforma DataViva, recentemente encabeçada pelo INDI, e que fornece dados socioeconômicos de todos os municípios brasileiros. A ferramenta é aberta e livre, e disponibiliza informações oficiais sobre exportações, atividades econômicas, educação e ocupações em 11 tipos de visualizações. “O DataViva pode ser uma fonte de informações de fácil acesso para que os municípios consigam entender mais sobre sua economia, para então facilitar a tomada de decisão em termos políticos. Por exemplo, entender quais são os setores mais associados à estrutura produtiva municipal”, explica Elton Freitas, assessor técnico do Núcleo Exportaminas-DataViva, do INDI.

A plataforma objetiva contribuir para a implementação de políticas públicas, de investimentos públicos e privados e para a realização de estudos acadêmicos. Para isso, trabalha com bases de dados do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e Ministério da Educação (MEC). Para navegar, acesse dataviva.info.

Confira outros depoimentos do público

Alvaro Coli, vereador de Carmo de Minas, Sul de Minas – “O nosso objetivo é fazer um distrito industrial na nossa cidade. Nós já temos um instituto federal, na área de alimentação, informática e administração, e somos a terra do melhor café do mundo. Queria mais informações e que o INDI nos auxiliasse na montagem do distrito industrial: primeiramente na montagem e depois a trazer algumas empresas. Porque hoje nós dependemos muito do café e do ICMS, mas os municípios precisam de mais recursos para o desenvolvimento, para gerar emprego.”

Antônio José de Queiroz, vereador de Santa Vitória, Triângulo Mineiro – “Eu fui secretário de desenvolvimento econômico, gosto muito de atuar na área, e vejo que sem o desenvolvimento, sem as empresas estarem conosco, no município, não há condição de crescimento e de geração de emprego. Então o INDI nos dá essa oportunidade de buscarmos essas informações e de tentar levar empresas para os nossos municípios. Santa Vitória é um município bastante evoluído, mas nós temos que buscar mais informações, e seremos parceiros do INDI sempre.”

Denilson Reis, prefeito de São Tiago, Campo das Vertentes – “Eu queria conhecer as propostas de modelos de investimentos ou de organização dos municípios para receber investimentos. São Tiago é a capital brasileira da produção de biscoitos, e queremos ver como enquadrar o perfil da nossa produção, da nossa economia, dentro dos programas estabelecidos pelo INDI.”

Fúvio Olímpio de Oliveira Pinto, prefeito de Coronel Xavier Chaves, Campo das Vertentes – “Eu participei da palestra para tentar buscar desenvolvimento para o meu município, para conhecer o INDI e os demais órgãos do estado e para ver se é possível visualizar algo que possamos encaixar na realidade econômica do nosso município. Acredito que todo município pequeno tenha essa necessidade de geração de emprego e renda, e de movimentar a economia.”